17 de janeiro de 2017

O SOCORRO VEM DE DEUS






O socorro vem de Deu


Quando vos invoco, respondei-me,
ó Deus de minha justiça, 
vós que na hora da angústia me reconfortastes. 
Tende piedade de mim e ouvi minha oração. (...) 
O Senhor escolheu como eleito uma pessoa admirável, 
O Senhor me ouviu quando o invoquei. 
Tremei, mas sem pecar; refleti em vossos corações, 
quando estiverdes em vossos leitos, e calai. 
Oferecei vossos sacrifícios com sinceridade e esperai no Senhor. 
Dizem muitos: Quem nos fará ver a felicidade? 
Fazei brilhar sobre nós, Senhor, a luz de vossa face. 
Pusestes em meu coração mais alegria 
do que quando abundam o trigo e o vinho. 
Apenas me deito, logo adormeço em paz, 
porque a segurança de meu repouso 
vem de vós só, Senhor.(Sl 4,1-9)

Prece:

            Amém, Senhor Deus excelso e três vezes santo! Vós sempre respondeis quando clamamos por Vós. Se às vezes não me atendeis é porque aquilo que Vos peço não seria bom para mim. E então me dais outra coisa muito melhor. E quando demorais para me atender, é porque estais me educando para receber a bênção no tempo devido. Mas Vós, Deus clemente e cheio de bondade, sempre estais voltado para nós e nos amais, como um Pai e como uma mãe que muito amam os seus filhos. Amém, Senhor.

12 de janeiro de 2017

O Senhor é meu escudo


O Senhor é meu escudo (Sl.3)

Vós sois, Senhor, para mim um escudo;
vós sois minha glória,
vós me levantais a cabeça. 
Apenas elevei a voz para o Senhor,
Ele me responde de sua montanha santa. (Sl 3,4-5)

EM ORAÇÃO          
Sim, Senhor, só vós podeis ser o meu escudo e proteção quando o inimigo, o demônio, vem com suas artimanhas e tentações querendo tirar-nos dos vossos caminhos, de vossa amizade e da vivência do vosso amor. Portanto, é minha sabedoria esconder-me por detrás de vosso poder, que é o escudo protetor e invencível.
            Sois meu escudo quando a falsidade e a perversidade dos seres humanos me atacam querendo levar-me à ruína, à perdição. É então que me refugio sob o vosso poder libertador que me protege e defende.
            Por ser defendido por vosso escudo poderoso, vós Vos tornais a minha glória, a glória de minhas vitórias, e por isso levantais a minha cabeça porque protegendo-me com o escudo de vosso poder, eu posso levantar a minha cabeça e Vos louvar agradecido.

            Apenas elevei a voz para Vós, Senhor, me respondestes e viestes proteger-me e dar-me a vitória sobre todos os meus inimigos. E Vos agradeço porque sois o Deus das minhas vitórias e das minhas alegrias. Amém.

9 de janeiro de 2017

Servir ao Senhor


Servir ao Senhor (Salmo 2)


                   Servi ao Senhor com respeito
                   e exultai em sua presença;
                   prestai-lhe homenagem com                                                      tremor, (Sl 2, 11a)
            Deus, por ser o Ser supremo, que é o Pai que criou o infinito universo; O Filho que resgatou toda a humanidade por sua paixão e morte de cruz; o Espírito Santo que é o santificador de todos os Anjos e Santos, sim, Deus merece ser servido com todo respeito, com todo o Santo Temor. Servir ao Senhor Deus só pode ser feito com respeito e Santo Temor, pois sua divindade supera todas as pessoas e todas as coisas.
            Servimos  ao Senhor com respeito quando o adoramos, quando o louvamos, quando o exaltamos, quando o bendizemos, quando lhe agradecemos por todos os dons, quando o amamos sobre todas as coisas e o colocamos em primeiro lugar em nossas vidas. Servimos ao Senhor com respeito quando obedecemos aos seus mandamentos, aos seus conselhos e suas orientações de vida. Servimos ao Senhor com respeito quando amamos os nossos irmãos porque eles são filhos de Deus, e colaboramos para que as vontades divinas se concretizem na vida dos irmãos.
            Poder servir ao Senhor com respeito inunda o nosso coração de exultação, que nos leva a exultar em sua presença santa e divina. Então Lhe prestamos homenagens com tremor pois o reconhecemos como Deus excelso, único e verdadeiro, cuja grandeza e santidade nos leva ao tremor e temor, por amor.
            Oração:

            Senhor, Deus excelso, três vezes santo, dai-nos um coração que se alegre por poder servir-Vos com respeito e alegria. Deus eterno e imortal, dai-nos a graça de sempre servir-Vos com submissão humilde e feliz. Que servir-Vos seja uma fonte de alegria para toda a minha vida, a fim de que um dia possa glorificar-Vos na glória celeste, onde estais rodeado de Anjos e Santos que Vos servem sem cessar.

4 de janeiro de 2017

A FELICIDADE QUE VEM DE DEUS

A FELICIDADE QUE VEM DE DEUS (Salmo 1)

Feliz aquele que se compraz no serviço do Senhor

e medita sua lei dia e noite.
Ele é como a árvore plantada na margem das            águas correntes:
dá fruto na época própria, sua folhagem não            murchará jamais.
Tudo o que empreende, prospera. (Sl. 1,2-3)
            O Espírito Santo que inspirou este salmo declara que é feliz aquele coração que tem prazer em servir ao Senhor Deus em sua vida e por meio de sua vida, e que  medita a sua lei dia e noite.
            Servimos ao Senhor de todo coração quando cremos em sua existência, em sua Trindade Santa, O adoramos com as declarações de nossas palavras que se tornam orações, O reconhecemos pessoalmente como. Deus único e verdadeiro. E porque O adoramos como Deus verdadeiro, alimentamos um profundo respeito por Sua divindade. Essa abertura para o Senhor Deus Uno e Trino nos leva a uma amizade com Ele, a “meditar sua lei dia e noite”, a fim de levá-la ao coração e torná-la vida em nossa vida. Então servimos ao Senhor com a nossa vida. E essa vida se torna santa pela comunhão de amor com Deus.
            O Espírito Santo inspirou essa comparação que revela o que ocorre com aquele que se compraz em servir ao Senhor e medita sua lei.” Ele é como a árvore plantada na margem das águas correntes. dá fruto na época própria, sua folhagem não murchará jamais. Tudo o que empreende, prospera”.Essa comparação revela que esse coração será sempre vigoroso em seu amor, produzirá boas obras em toda oportunidade que tiver, sua vida de amor não sofrerá crises. E toda realização de amor que empreender será abençoada e terá prosperidade.
            Oração: 
Divino Espírito Santo Vos agradecemos por essas palavras que inspirastes ao salmista e por todos os frutos que já produziu. Dai-me a alegria e o gozo de servir ao meu Deus, segundo suas leis divinas, a fim de que minha vida seja um hino de adoração e louvor ao meu Deus Trindade, e que eu possa produzir muitos frutos de boas obras em favor dos meus irmãos.Amém.
           


27 de dezembro de 2016

S. João Apóstolo e Evangelista


27 de dezembro                 S. João  Apóstolo e Evangelista

João, filho de Zebedeu e de Salomé, irmão de Tiago Maior, de profissão pescador, originário de Betsaida, como Pedro e André, ocupa  um lugar de primeiro plano no elenco dos apóstolos. O autor do quarto Evangelho e do Apocalipse, será classificado pelo Sinédrio como indouto e inculto. No entanto, o leitor mesmo que leia superficialmente os seus escritos percebe não só o arrojo do pensamento, mas também a capacidade de revestir com criativas imagens literárias os sublimes pensamentos de Deus. A voz do juiz divino é como o rugido de muitas águas.
João é sempre o homem da elevação espiritual, mais inclinado à contemplação que à ação. É a águia que desde o primeiro bater das asas se eleva às vertiginosas alturas do mistério trinitário: "No princípio era o Verbo e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus."
Ele está entre os mais íntimos de Jesus, e nas horas mais solenes de sua vida, João está perto. Está a seu lado na hora da ceia, como durante processo de condenação, e é o único entre os apóstolos, que assiste à sua morte junto com nossa Senhora. Mas contrariamente a tudo o que possam fazer pensar as representações da arte, João não era um homem fantasioso e delicado. Bastaria o apelido humorista que o Mestre impôs a ele e a seu irmão Tiago: "Filhos do trovão" para nos indicar um temperamento vivaz e impulsivo, alheio a compromissos e hesitações, até aparecendo intolerante e cáustico.
No seu Evangelho designa a si mesmo simplesmente como "o discípulo a quem Jesus amava." Também se não nos é dado indagar sobre o segredo desta inefável amizade, podemos adivinhar uma certa  analogia entre a alma do Filho do homem e a do filho do trovão, pois Jesus veio à terra não só trazer a paz mas também o fogo. Após a  ressurreição, João está quase constantemente ao lado de Pedro. Paulo, na epístola aos gálatas, fala de Pedro, Tiago e João como colunas da Igreja.  
No Apocalipse, João diz que foi perseguido e degredado para a ilha de Patmos "por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus Cristo." Conforme uma tradição unânime, ele viveu em Êfeso em companhia de Nossa Senhora e sob o imperador Domiciano foi colocado dentro de uma caldeira de óleo fervendo, daí saindo ileso e todavia com a glória de ter dado testemunho. Depois do exílio de Patmos tornou definitivamente a Êíeso, onde exortava continuamente os fiéis ao amor fraterno, como resulta das suas três cartas, acolhidas entre os textos sagrados, como também o Apocalipse e o Evangelho. Morreu carregado de anos em Éfeso durante o império de Trajano  (98-117) e ai foi sepultado.