19 de abril de 2010

A Experiência de Ser Filho - Filha.


Sentir-se filho ou filha, ter presente no coração a vivência profunda do amor recebido de uma mãe e de um pai, é uma das experiências mais maravilhosas e importantes para o ser humano.
Leonarda nasceu de mãe solteira. Com três dias foi assumida por uma tia para ser criada. Nunca conheceu sua mãe, nem seu pai. A tia, mesmo procurando cuidar dela da melhor forma, não lhe deu todo afeto, carinho e presença amorosa que Leonarda precisava para amadurecer afetivamente, e superar o trauma da rejeição e da ausência da mãe. Jovem, bela, inteligente, já ao final do ensino médio, um dia ela disse a amigas: “Vocês se queixam dos pais, brigam com eles por causa de coisas banais! Eu daria tudo, tudo, para ter a experiência que vocês podem ter, e que eu jamais poderei fazer: sentir-me filha... experimentar o afeto, o colo, o beijo de uma mãe e de um pai. Se vocês sentissem o vazio que eu sinto, a ausência que eu experimento, vocês não perderiam uma oportunidade sequer de curtir o amor da mãe e do pai. E vocês não ficariam se queixando deles por bobeiras...”
A experiência de ser filho ou filha, de sentir-se filho ou filha, de curtir o afeto, a presença e a amizade de um pai e de uma mãe é a experiência humana mais preciosa e edificante que pode existir.
Aquilo que o coração da criança, do adolescente ou do jovem mais necessita e deseja, mais o satisfaz e torna feliz é o amor paterno e materno, é a experiência de sentir-se filho muito amado ou filha muito querida.
Jovem, descubra no porta-joias do seu coração esta pérola preciosíssima: a experiência maravilhosa de ser e sentir-se filho muito amado ou filha muito querida. Talvez essa jóia preciosa esteja muito esquecida por você! Talvez você nem percebeu que a possui, e por isto sente-se “pobre, carente”, quando na verdade você possui o tesouro!
Jovem, valorize o grande tesouro da vida, da presença, da amizade, do diálogo, do afeto, da bondade, da beleza, da convivência com seus pais. Repito aquilo que um dia ouvi: ”Você só perceberá todo o imenso valor de seus pais quando eles vieram a faltar...” É verdade!
Sejam como forem seus pais, deixe-se amar por eles, ame-os, curta-os enquanto puder, aproprie-se do tesouro de suas vidas comunicadas a você pelo amor, valorize-os, e não perca uma única chance de fazê-los felizes. Você jamais se arrependerá do amor que tiver recebido e tiver dado a seus pais. Se você fizer este jogo do “deixar-se amar e do amar” a seus pais, seu coração irá lhe agradecer por toda vida, e até na eternidade.

Pe. Alírio José Pedrini scj
Blog. www.padrealiriopedrini.com


Marcadores: ,

1 Comentários:

Blogger Thais disse...

Familia é realmente nossa base para tudo, e principalmente para a Vida Cristã!
Lindo O Texto...
Thais Tomio

2 de maio de 2010 20:55  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial