10 de junho de 2013

AS VERDADES DA FÉ CATÓLICA

EU   CREIO
             Em nossa profissão de fé católica, sempre iniciamos afirmando: “creio”! Em sentido religioso, quando alguém afirma “Eu Creio!” ele está dizendo que no seu coração, no íntimo de seu ser, existe uma energia espiritual e uma iluminação psicológica que lhe possibilite “crer” na existência de um ser supremo, ao qual  ele dá o nome de Deus. Essa energia e iluminação interiores são uma realidade concreta, experimentável e dinâmica, capazes de conduzir a pessoa a se submeter e a viver sua vida de acordo com o seu “crer no seu Deus.”
            A essa energia espiritual e a essa iluminação interiores damos o nome de fé, fé religiosa. Pela fé se “descobre”, se “conhece”, se “aceita”, se “rende”, se “obedece” e se “cultua” a Deus.
            A fé é como uma porta que se abre para se poder “entrar”em contato com Deus, para se criar uma relacionamento com Deus, a fim de conhecê-lo e de manter uma comunhão com Ele. Aquele que não tem uma fé religiosa não “vê” a Deus, o desconhece, não crê na sua existência e nas suas manifestações.
            A fé é um dom de Deus. Isto é, aquela energia espiritual e aquela iluminação interiores que possibilitam “crer em Deus” são doadas pelo próprio Deus. Porque Deus quer a “comunhão de amor” com o ser humano, Ele lhe concede o dom da fé e toma iniciativas para que a pessoa  humana O encontre, nEle creia, se sinta amada e O ame. Deus quer essa “comunhão amorosa”, pois sabe que o ser humano busca a felicidade, e esta só se encontra plenamente em Deus. Exclamou Santo Agostinho: “Meu coração anda irrequieto enquanto não repousa em Ti, meu Deus”.
            Pelo dom da fé, conhecemos e cremos em Deus. Porque cremos em Deus, cremos e aceitamos toda a maravilhosa revelação das realidades que se referem a Deus, que revelam os segredos da vida humana, que revelam o destino eterno do ser humano.
            Porque cremos em Deus, cremos em Jesus Cristo e nas verdades por Ele anunciadas. Cremos com muita alegria que Deus é Pai, é nosso Pai e nos ama com amor divino. Cremos com gratidão que Jesus é o nosso Salvador pessoal, Senhor de nossa vida. Cremos no Espírito Santo como nosso santificador pessoal. Cremos que existe uma vida eterna para a qual fomos criados e para onde nós nos dirigimos. Cremos nos mandamentos e ensinamentos de Jesus, os quais nos orientam para viver uma vida cristã de qualidade e até de santidade.
            Se a fé religiosa é um dom do próprio Deus, devemos pedi-la, pois Ele quer doá-la. Se nós já recebemos esse dom, podemos pedir, dizendo: “Eu creio, meu Deus, mas aumentai a minha fé”. Os pais devem pedi-la para seus filhos e vice-versa. Podemos pedi-la para todas as pessoas a quem amamos e que carecem do dom da fé. Conquistar o dom da fé para alguém é doar-lhe o maior tesouro do mundo: Deus. Sim, Deus é a maior riqueza que alguém pode possuir.
A fé é um processo crescente que percorre toda uma vida terrena. Ela deixará de ser necessária somente quando entramos no céu, pois ali estaremos na “visão facial” de Deus, e o veremos como Ele é.

O dom da fé religiosa gera um processo dinâmico que conduz para uma “ vida de comunhão” com Deus, manifesta por meio dos muitos atos de religião. Ao mesmo tempo gera um estilo de vida pessoal, familiar, social e profissional baseado nos valores revelados por Deus. A vida de fé gera necessariamente a vida cristã. A vida cristã é uma garantia de sabedoria tal que garante a vida eterna.          

1 Comentários:

Anonymous yanese disse...

Senhor eu creio, mas aumentai a minha fé.

11 de junho de 2013 22:32  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial