30 de setembro de 2013

OS FRUTOS DO 
ESPÍRITO SANTO

            A celebração do Santo Natal, por certo, gerou em nós muitas graças divinas para vivermos ainda mais e melhor a nossa vida cristã. Nosso coração transborda das graças do Natal!
            O Espírito Santo, que produziu todas as graças do nosso Natal, quer continuar a fazê-las crescer, a fim de gerar em nós a santidade.
A obra que o Espírito Santo quer fazer crescer no coração daqueles que têm amizade com Ele, daqueles que lhe são devotos, é a “produção” dos chamados “Frutos do Espírito Santo”. Os encontramos citados em Gálatas 5, 22. São: Amor (caridade), alegria, paz, paciência, bondade, benignidade, fidelidade, mansidão, auto domínio.
            A palavra “fruto” nos ajuda na compreensão. O fruto da laranjeira é a laranja, da goiabeira é a goiaba, da jaqueira é a jaca. Imaginemos agora uma árvore que produza nove frutas diferentes... A “árvore” é o Espírito Santo que mora em nós. Ele, em nós, produz todos os nove frutos.
                    1. AMOR – Caridade – Ágape
            São Paulo escreveu: O Fruto do Espírito “É”. Ele não escreveu: “Os frutos do Espírito são...”. O Fruto do Espírito é “amor-caridade”. Parece que São Paulo intencionava dizer que o amor-caridade é a “árvore” dos outros frutos, e que os demais dependem do primeiro. Se lembrarmos que o Espírito Santo é o “Amor - Ágape”  do Pai pelo Filho e do Filho pelo Pai, e que Ele procede do amor do Pai e do Filho, pode-se compreender que esse primeiro fruto se identifica com o próprio “Amor” que é o Espírito Santo. Portanto, o primeiro fruto é o Amor do Espírito Santo que se faz presente no coração humano que o recebe, e de fato, resume todos os demais.
            O amor-caridade é o fruto mais importante do Espírito Santo. Ele não desaparece jamais. Subsiste para além da morte. No céu se vive no amor: "A fé e a esperança hão de desaparecer, mas o amor jamais desaparecerá" (1 Cor. 13,8).
            O amor é o fundamento da própria vida cristã e o resumo de todos os mandamentos da Lei de Deus. A palavra grega que expressa o amor de Deus é “ágape”, traduzida por “caridade”, por se tratar do próprio amor de Deus presente e atuante no coração humano. Com esse fruto, o coração humano passa a amar com o próprio amor de Deus, presente nele.
            O amor que o Espírito Santo produz como fruto Seu é, antes de tudo, o amor de Deus Pai. Ele gera o amor do Pai celeste no coração, de forma experiencial. Ele faz “experimentar” a beleza e a doçura do amor paterno de Deus Pai. A pessoa passa a se sentir amada pelo Pai, com provas de amor muito conscientes. O Espírito clama Aba! É a voz do coração que diz: papai, paizinho, meu pai! Ele cria uma amizade e um relacionamento muito concretos do coração humano com Deus Pai. Esse coração cresce na alegria e na necessidade de adorar, louvar, glorificar, engrandecer e exaltar o Pai Celeste. O Pai passa a ser uma Pessoa muito presente no dia a dia da pessoa. E esta passa a amar, valorizar, publicar e defender tudo aquilo que é do seu Pai.


1 Comentários:

Anonymous yanese disse...

Excelente

2 de outubro de 2013 21:37  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial