30 de outubro de 2013

O   DEUS   TRINDADE

            Pela “porta da fé” saímos do mundo material e penetramos no mundo sobrenatural onde vive o Deus em quem cremos, e com quem vivem os Anjos e todos os Santos, salvos pela redenção de Jesus e santificados pelo Espírito Santo.
            O Deus a quem conhecemos pela fé é um Deus Uno e Trino. Um só Deus verdadeiro, que vive em três Pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo.
            Nós não poderíamos jamais saber que o nosso Deus é Trindade, se Ele mesmo não se tivesse revelado, se Ele não nos contasse esse segredo maravilhoso de sua Trindade.
            Nos escritos bíblicos do Antigo Testamento não encontramos alguma revelação explícita da Trindade com os nomes das Pessoas divinas. Possuímos apenas alguns indícios da Trindade, como aquele do início do Gênesis: “Façamos o homem à nossa imagem e semelhança”(Gn 1,26) O verbo “façamos” é um plural que indica mais pessoas na mesma ação. Essa expressão é interpretada como sendo uma ação da Trindade.
            Quem nos revelou a Trindade foi Jesus. Ele falou inúmeras vezes do Pai, falou dEle mesmo como sendo o Filho, e falou do Espírito Santo.
Na primeira frase saída dos lábios de Jesus,  escrita nos Evangelhos, Ele fala do seu Pai. No episódio da perda de Jesus e do seu reencontro no templo, Ele disse à sua mãe: “Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai”?(Lc 2,49)  
            Nos evangelhos há inúmeras citações que falam do Pai e do Espírito Santo. Em Mateus encontramos 70 citações do nome Pai e 5 vezes do nome do Espírito Santo. Em Marcos, são 22 as citações do Pai e 4 vezes do Espírito Santo. Em Lucas 62 citações do Pai e 14 do Espírito Santo. Em João 118 citações do Pai e 3 do Espírito Santo.
            No Batismo de Jesus aparecem as três pessoas: o Filho é batizado, o Espírito Santo desceu em forma de pomba, e o Pai fala do alto dos céus: “Este é o meu Filho muito amado”.
            A ordem de Jesus para o Batismo foi: “Batizai em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”. Nestas palavras estão citadas as duas verdades: “Em nome”, e não “nos nomes”. Portanto em nome do Deus uno, que é Pai, é Filho e é Espírito Santo.
            A Trindade é um mistério glorioso e grandioso. Tão misterioso e grandioso que não podemos abrangê-lo com nossa pequena inteligência. Diante desse mistério, declaramos: “Eu creio! Eu creio porque Ele mesmo assim se revelou!”
            Um Deus em três pessoas. O Pai é Deus. O Filho é Deus. O Espírito Santo é Deus. Não três deuses, mas um só. O Pai “gerou” o Filho, na eternidade. Do amor divino do Pai pelo Filho, e do amor divino do Filho pelo Pai “procede” o Espírito Santo. Conhecemos e aceitamos, nos maravilhamos e adoramos este mistério, iluminados pela luz da fé.
            O mistério da Santíssima Trindade é o mistério central da fé e da vida cristã. É a fonte de todos os outros mistérios da fé. É a luz que nos ilumina para crermos em todas as outras verdades.

            Não podemos compreender esse mistério com nossas pequenas capacidades humanas. Mas podemos compreendê-lo com o coração. Quando, pela fé, cremos na Trindade, e passamos a adorar, louvar, glorificar ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, a realidade da Trindade se torna uma “experiência” luminosa que convence o coração.

1 Comentários:

Anonymous yanese disse...

Excelente

31 de outubro de 2013 18:11  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial