18 de novembro de 2013

DESCEU 
À MANSÃO 
DOS MORTOS
            Em nossa profissão de fé católica nós declaramos que cremos que Jesus, o Cristo, o Senhor, após a sua morte de cruz “desceu à mansão dos mortos". O que é essa “mansão dos mortos”?
    Em primeiro lugar, por este artigo de fé, nós professamos que, de fato, Jesus morreu, experimentou a passagem pela morte, fez a sua experiência de morrer, como todos os mortais.
       Para onde teria ido a alma de Jesus, nesse tempo, entre a sua morte e a sua ressurreição? Baseados nas Escrituras sagradas, sabemos que Jesus “desceu” à mansão dos mortos, à região dos que morreram, desde Adão e Eva, até o dia da morte de Jesus. Na verdade, as almas dos falecidos são espirituais e, por isso, não ocupam espaços. Como somos humanos e restritos à matéria, usamos comparações materiais para “localizar” as almas dos falecidos, como: mansão dos mortos, região dos mortos, os infernos (não o inferno!), o Sheol, o Hades. Aliás, Jesus, ao falar do céu Ele disse: “ Na casa de meu Pai existem muitas moradas... muitas mansões” (Cf Jo 14, 2-3)
            Sabemos que todos os falecidos, desde Adão até a morte de Jesus, não tinham ainda ido para a glória dos céus ou para o inferno. Todas essas almas estavam à espera do Salvador. Após morrer, Jesus foi para “onde” todas as almas estavam, a fim de se apresentar e anunciar o Evangelho da salvação, a fim de que todos os que o aceitassem e nele cressem, fossem resgatados e salvos, para entrarem com Ele na glória dos céus.
São Pedro, em sua primeira carta nos diz: “Pois também Cristo morreu uma vez pelos nossos pecados - o Justo pelos injustos - para nos conduzir a Deus. Padeceu a morte em sua carne, mas foi vivificado quanto ao espírito. É neste mesmo espírito que ele foi pregar aos espíritos que eram detidos no cárcere, àqueles que outrora, nos dias de Noé, tinham sido rebeldes” (!Pd 3, 18-19)
            É interessante notar que Pedro fala de que Jesus foi “pregar” aos que estavam no “cárcere”. Portanto, todos os que morreram antes de Jesus, tiveram a chance de conhecer Jesus, de ouvir a sua pregação, de aceitá-lo ou negá-lo. E de acordo com essa escolha receber a salvação ou a condenação.
            Ensina-nos o Catecismo da Igreja Católica: “Jesus conheceu a morte como todos os seres humanos, e com sua alma esteve com eles na Morada dos Mortos. Mas para lá foi como Salvador, proclamando a Boa Nova aos espíritos que ali estavam aprisionados” (CICnº 632).
            São Pedro confirma o que está no catecismo: Pois para isto foi o Evangelho pregado também aos mortos; para que, embora sejam condenados em sua humanidade de carne, vivam segundo Deus quanto ao espírito”. (1 Pe 4,6 )
            João, no Apocalipse, põe nos lábios de Jesus esta afirmação:  "Pois estive morto, e eis-me de novo vivo pelos séculos dos séculos; tenho as chaves da morte e da região dos mortos". (Ap 1,18) Jesus tem as chaves da morte, isto é, por sua ressurreição Ele venceu a morte, vitória esta para si mesmo e para todos aqueles que nEle crêem. E Ele tem também a chave da região dos mortos. Após ir para junto dos mortos para “pregar” a salvação, Jesus levou consigo todos os que nEle creram e o aceitaram como Salvador pessoal.
            “São precisamente estas almas santas que esperavam o seu libertador no seio de Abraão, que Jesus libertou ao descer aos infernos. Jesus não desceu aos infernos para ali libertar os condenados, nem para destruir o inferno, mas para libertar os justos que o haviam precedido”. (CIC nº 633)
            Cristo desceu, portanto, às “profundezas da morte” a fim de que “os mortos ouçam a voz do filho do homem, e os que a ouvirem, vivam(Jo 5,25).

            É preciso ainda dizer que todos aqueles que morreram a partir da ressurreição de Jesus, já foram ou vão diretamente para o céu, se morreram em paz com Deus e em plana graça santificante; já foram ou vão para o purgatório, a fim de purificar suas almas de pecados leves ou seqüelas de pecados perdoados;  já foram ou irão para o inferno se foram reprovados e condenados por sua má vida.

1 Comentários:

Anonymous yanese disse...

Excelente

20 de novembro de 2013 20:33  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial