2 de novembro de 2013

O   AMOR   DO   PAI


            Creio em Deus Pai. Sabemos e cremos que Deus é Pai. Sabemos que o Pai é amor. Amor feito Pessoa divina. Ora, se o Pai é amor, todo seu relacionamento conosco, seres humano, é um relacionamento de amor. O Pai não faz outra coisa do que nos amar. Por isso, tudo o que Ele realiza em nossas vidas é movido por seu amor. Desde a criação de nossa alma imortal, desde o dar-nos nossos pais e familiares, desde cuidar de nós todos os dias, desde o preservar-nos dos males, desde o nos perdoar todos os dias, enfim, tudo o que Ele realiza é por amor.
            Por causa do nosso pecado original e dos nossos pecados pessoais, temos dificuldades de “percebermos” o amor do Pai a cada dia, até nas pequenas coisas de cada dia. Somos “cegos” e não vemos as providências paternas de cada dia. Somos “surdos” e não ouvimos as vozes do Pai nos sons que entram em nós a cada momento. Não nos sentimos amados e, por isso, não amamos. Pelo menos não amamos como deveríamos amar, correspondendo ao grande amor do Pai.
            Percebendo nossas dificuldades de nos sentirmos amados e de corresponder, o Pai toma iniciativas para nos fazer perceber o seu amor. Ele se utiliza de pessoas para nos falar do Seu amor. Quer em conversas amigas, ou por programas cristãos de televisão, ou por leituras da Bíblia, ou por algum bom livro, ou por acontecimentos às vezes belamente comoventes ou chocantes, Ele procura nos fazer perceber a sua presença e o seu amor.
            É impressionante o que nos diz pelo profeta Isaías: E agora, eis o que diz o Senhor, aquele que te criou, Jacó, e te formou, Israel: Nada temas, pois eu te resgato, eu te chamo pelo nome, és meu. Se tiveres de atravessar a água, estarei contigo. E os rios não te submergirão; se caminhares pelo fogo, não te queimarás, e a chama não te consumirá. Pois eu sou o Senhor, teu Deus, o Santo de Israel, teu salvador. Dou o Egito por teu resgate, a Etiópia e Sabá em compensação.* Porque és precioso a meus olhos, porque eu te aprecio e te amo, permuto reinos por ti, entrego nações em troca de ti. Fica, tranqüilo, pois estou contigo, (Is 43, 1-5)
            Entendemos que Jacó e Israel somos cada um de nós. O Pai inicia afirmando que é Ele quem fala: E agora, eis o que diz o Senhor, aquele que te criou, aquele que te formou”. Portanto, Ele é aquele que é  nosso Pai e que nos ama com amor perfeito.
O Pai diz: Nada temas, pois eu te resgato, eu te chamo pelo nome, és meu.  Sabendo das nossas limitações e pecados que nós arrastamos como correntes presas aos nossos pés, Ele diz: Nada temas, pois eu te resgato”.  Sim, o Pai não pode vernos escravos e amarrados, e em seu amor Ele nos perdoa e resgata de nossos males. Porque é Pai, Ele nos conhece e chama a cada um por nosso nome. E declara de forma impressionante: és meu”. Ele faz questão de declarar que a Ele nós pertencemos porque somos Seus filhos.
Nos seus cuidados para conosco o Pai afirma: Se tiveres de atravessar a água, estarei contigo. E os rios não te submergirão; se caminhares pelo fogo, não te queimarás, e a chama não te consumirá”. Todos precisamos atravessar as águas perigosas do “mar da vida” Mas nessa travessia o Pai diz:estarei contigo. E os rios não te submergirão”. Todos, na vida, precisamos passar pelo fogo das provações, tentações, doenças e problemas de toda sorte. Neste caso o Pai nos diz: se caminhares pelo fogo, não te queimarás, e a chama não te consumirá”. Por que? O Pai responde: Pois eu sou o Senhor, teu Deus, o Santo de Israel, teu salvador.
No caso de sermos “seqüestrados” pelo inimigo para andar no caminho do pecado e da condenação, o Pai promete pagar o “resgate” de forma extraordinária, para nos reaver junto de si. Ele diz: Dou o Egito por teu resgate, a Etiópia e Sabá em compensação.* Porque és precioso a meus olhos, porque eu te aprecio e te amo, permuto reinos por ti, entrego nações em troca de ti. Fica, tranqüilo, pois estou contigo. Por que o Pai é capaz de dar países em troca do nosso resgate? Porque és precioso a meus olhos, porque eu te aprecio e te amo”.

Que maravilha! Nós somos preciosos para o coração do Pai. Ele nos aprecia e nos ama! Precisamos nos sentir muito amados para gozarmos da comunhão de amor com o Pai eterno.

1 Comentários:

Anonymous yanese disse...

É extraordinária... essa declaração de amor.

3 de novembro de 2013 20:01  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial