23 de fevereiro de 2014

A MÍSTICA DOS 

DEZ MANDAMENTOS



Os dez mandamentos dados por Deus ao ser humano, e a cada um de nós em particular, são um sinal luminoso do seu grande amor para conosco. Um bom pai, porque ama seus filhos e os quer sadios, felizes, bons, honestos, trabalhadores e realizados, procura ensiná-los, dar-lhes bons conselhos e sábias orientações de vida. Assim também, porque nos ama, e quer sempre o nosso bem, nosso Pai celeste nos dá dez grandes ensinamentos em forma de mandamentos. Eles são grandes provas do amor do Pai para conosco.
O Catecismo da igreja católica ocupa 114 páginas para apresentar a doutrina dos dez mandamentos. Vale a pena estudá-los, a fim de beber de sua riqueza e fazê-los fonte de vida cristã. Detenho-me neste reflexão sobre o “espírito”, a “mística” dos mandamentos.
Uso a palavra “mística” no sentido de “espírito”, de “ótica espiritual”, de “objetivo íntimo”, de “finalidade última”. A mística, o espírito, a ótica, o objetivo, a finalidade dos dez mandamentos está no amor, encontra-se no grande amor de Deus, Uno e Trino, para com o ser humano. Deus, que o criou à sua imagem e semelhança e que o ama com amor eterno, quer orientá-lo pelos caminhos da verdade, do bem e da felicidade. Deus o faz também por meio dos dez mandamentos.
Quando um bom pai ensina, dá conselhos, exorta, chama atenção, e até dá ordens ao filho, sempre o faz por amor e para o bem do mesmo. É por infinito amor para conosco, seus filhos, que o Pai celeste nos dá os dez mandamentos. São diretivas de amor para o nosso bem maior. São setas indicativas do caminho verdadeiro para nossa vida. Quem vive esses mandamentos vive a verdadeira hierarquia de valores, caminha na verdade, faz sempre e só o bem, é mais feliz e sadio, granjeia o respeito, a estima e a admiração de seus irmãos. E sobretudo, tem a garantia do bem-querer e da bênção do Pai celeste, exatamente por ser-lhe obediente.

1 Comentários:

Anonymous yanese disse...

Excelente

27 de fevereiro de 2014 14:21  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial